agulhas e fios no crochet
Crochet,  Dicas

Tudo o que um iniciante em crochet deve saber sobre agulhas e fios!

Uma das coisas que tive mais dificuldade em saber quando andava a aprender crochet pela primeira vez, foram as agulhas e fios mais adequados a cada tipo de peça. Dei por mim, a fazer amigurumi com aqueles fios mais felpudos, o que tornava a aprendizagem ainda mais complicada.

Depois comecei a experimentar, a ler e a pesquisar outro tipo de materiais, e percebi que, para diferentes tipos de peças, deve-se trabalhar com diferentes agulhas e fios. Para saberes quais o materiais adequados a cada peça, tens de perceber os tipos de agulhas e fios que existem no crochet.

O que um iniciante em crochet deve saber sobre agulhas e fios

Já fiz um artigo em que indico, de uma forma geral, todos os materiais necessários para fazeres crochet, e que podes consulta-lo aqui. Mas neste artigo irei falar mais especificamente nos tamanhos e tipos de materiais em que sãos feitos as agulhas e os fios.

Agulhas

Como bem sabes, existem agulhas de diversos tipos e tamanhos. O tamanho das agulhas varia entre os 0.5 mm – 20 mm dependendo da forma que fazes o ponto (se tens um ponto mais apertado ou mais aberto) e do tipo de peça.

Por exemplo:

Os amigurumi são feitos mais ou menos com agulhas entre 2 a 2.75 mm (ou seja, trabalhos mais delicados), que lhes confere um padrão mais compacto e modelável. Podes, eventualmente, fazer amigurumi com agulhas maiores do que essas, mas o padrão irá ser mais aberto (isto é, com mais buracos/espaços) e mole. No entanto, se tiveres um ponto muito apertado, talvez uma agulha um bocado maior que 2.75 mm seja mais indicada para ti.

Mas se fizeres uma roupa (ou seja trabalhos mais compostos), o mais indicado é trabalhares com uma agulha de 7 mm. Podes também trabalhar com agulhas mais pequenas que essas, mas tens de ter em atenção que quanto mais apertado o ponto, mais fina será a tua camisola/casaco.

Como vês, o tamanho ideal da agulha depende muito não só da forma que fazes o ponto, do tipo de peça mas também, do fio com que vais trabalhar. No entanto, quando fores escolher a tua agulha, tem em atenção aos números de calibre (tamanho) que está gravado na agulha, pois alguns podem não apresentar o sistema métrico. Por isso, deixo-te uma tabela com as respectivas conversões numéricas das agulhas de crochet segundo Fabric Trait e de Yan Schenkel de Picapau

Conversões numéricas das agulhas de crochet

Sistema métrico (mm)Sistema Britânico Sistema Americano
0.5018
0.6016
0.7514
1.0012
1.2510
2.0014A
2.2513B/1
2.5012B
2.75corr/2
3.0011C
3.2510D/3
3.509E/4
3.75F/5
Sistema métrico (mm)Sistema Britânico Sistema Americano
4.008F/G/6
4.507G/7
5.006H/8
5.505I/9
6.004J/10
6.503K/10.5
7.002K
8.000L/11
9.0000M/13
10.00000N/15
12.00O
15.00P
20.00S

Sei que, no artigo que referi anteriormente, disse que o mais importante para fazer crochet não era o tipo de material da agulha mas sim o seu tamanho. No entanto, quero aqui ressalvar, que o tipo de material com que é feita a tua agulha pode, de alguma forma, prejudicar o trabalho. Por isso, vou também referir as vantagens e desvantagens para cada tipo de agulha.

Metal – Aço Inoxidável e Alumínio:

As agulhas de metal inoxidável eram tradicionalmente utilizadas para renda. Por isso, a maior parte das agulhas com tamanhos abaixo dos 2 mm são de aço. As agulhas de alumínio têm uma maior variedade de tamanhos e cores e são adequadas para todos os tipos de fios.

Vantagens: são mais resistentes, deslizam mais facilmente entre os pontos e são mais económicas.

Desvantagens: são mais “pesadas” que as de plástico ou madeira; tamanhos com menos de 4 mm tendem a entortar se for aplicada alguma pressão, especialmente as de alumínio; são frias (apesar que algumas têm um cabo de plástico ou borracha) o que leva muitas vezes a serem postas de parte para pessoas que possam ter problemas nas mãos ou nos pulsos.

Plástico e Acrílico:

Usadas em trabalhos com linhas mais grossas (como os fios de malha, artesanais e lã de ovelha).

Vantagens: tão leves quanto as de madeira, são mais atractivas por causa das suas cores, e são uma boa alternativa para pessoas que sofrem de alergias ao níquel; se tiverem cabo ou forem ergonómicas, o material moldável garante um melhor manuseamento; são mais confortáveis ao toque por serem mais “quentes” que o metal;

Desvantagens: são menos resistentes e tendem a entortar com o uso e até podem quebrar-se; podem conter alguns defeitos de fabrico como algumas imperfeições no cabo ou gancho que podem, consequentemente, impedir o deslizamento do fio entre os pontos; uma vez que são de plástico, não são boas para o ambiente, pois não são biodegradáveis nem podem ser recicladas.

Madeira

Estas agulhas podem ser lisas, ou decoradas e existem em diversos tamanhos e feitios. Algumas delas, são feitas a partir de árvores que já não produzem e são depois adornadas com cera natural. É recomendável para fios mais espessos.

Vantagens: são leves e confortáveis ao uso; regulam a temperatura, isto é, permite uma sensação confortável de calor; absorve a humidade da pele e prendem bem no fio, não deixando escorregar as laçadas, intrincando-as bem; são biodegradáveis.

Desvantagens: dependendo do tipo de madeira e da forma como são feitas, podem ser caras; podem, por vezes, desfiar a linha e quando aplicada alguma pressão podem facilmente partir-se.

Bamboo:

Distinguem-se das de madeira pelo seu tom mais claro. Fora isso, partilham as mesma características.

Vantagens: são elásticas, têm um toque suave e não carregam electricidade estática o que é ideal para pessoas com reumatismo, artrites, síndrome do túnel do carpo e alergias; são biodegradáveis e mais resistentes do que as de madeira normal; ideais para iniciantes, pois causam alguma fricção entre os pontos, não permitindo a que as laçadas se escapem.

Desvantagens: podem conter algumas imperfeições e por serem elásticas, podem tender a curvar.

Fios

De uma forma muito resumida, as linhas podem ser feitas por dois tipos de fibras: as fibras naturais e as fibras sintéticas. Dentro das fibras naturais existem ainda as fibras de celulose (linhas feitas a partir de fibras vegetais e plantas) e as fibras proteicas (linhas feitas a partir dos pêlos de animais). Por outro lado, as fibras sintéticas, são nada mais nada menos as fibras acrílicas, nylon e poliéster.

Fibras Naturais:

Fibras de celulose

As fibras de celulose são nomeadamente o algodão, o linho, a juta, o raiom (género de seda), cânhamo, bambo e outros derivados.

O algodão é a linha mais usada para fazer crochet, já que, antigamente, esse era o tipo de linha tradicional para fazer renda. Não tem elasticidade, é hipoalérgico, resistente e muito macio.

Actualmente, não só podes fazer renda com o algodão, como também, podes fazer amigurumi, roupas e acessórios para bebé, capas de almofada, bases e toalhas de mesa, casacos de primavera/verão etc.

Há três tipos de fios de algodão: rústico (opaco e económico), penteado (mais suave e macio) e mercerizado (de aparência mais vibrante). Uma vez que a sua plantação constitui um dos principais poluentes, foi produzido, em alternativa, o algodão orgânico e o 100% reciclado.

Fibras proteicas

As fibras proteicas são as fibras oriundas dos pêlos dos animais, como a lã das ovelhas, carneiros, merino e alpaca ou secreção de insectos, como a seda. As linhas que daí derivam podem ser puras ou misturas de diferentes lãs, acrílico ou algodão. Este tipo de fios, não são ideais para pessoas alérgicas e são muito elásticos. O único fio animal que não é hipoalérgico é o de alpaca, pois não tem lanolina. No entanto, é muito caro pois os alpacas só podem ser tosquiados uma vez a cada três anos.

Com este tipo de fios podes fazer roupa e acessórios de inverno como uma sweater ou meias e até mesmo uma manta, pois são fios muito quentes e confortáveis. A lã merino, quando em fio mais grosso, pode-se fazer cestos e tapetes.

Fibras Sintéticas

Como referi anteriormente, as fibras sintéticas são as fibras acrílicas, nylon (ou poliamida) e poliéster. Parecem-se com as das fibras animais, são mais baratas e existem em diversas cores. Contudo, duram menos, são de baixa qualidade, criam peeling (formam pequenas bolas na superfície da linha) e são os mais poluentes.

Com este tipo de fio poderás fazer amigurumi, bolsas, e outro tipo de acessórios.

5 dicas sobre agulhas e fios no crochet

Agora que já sabes que agulhas e fios existem e quais as peças mais adequadas para cada um, vou-te dar 5 dicas.

1ª dica: Usa agulhas mais pequenas, com fios mais finos e de cores sólidas para trabalhos mais complexos, pois os detalhes são mais notórios e confere mais textura à peça. Contudo, como os pontos estão mais expostos, um ínfimo erro vai se destacar no trabalho, por isso tens de estar atento aos pontos durante a sua execução.

2ª dica: Se usares fios felpudos e/ou com pêlo macio (coisa que não aconselho para iniciantes) NÃO os uses em peças muito complicadas,uma vez que, trabalhar com esse tipo de fios, é difícil, pois os pontos não são facilmente visíveis. Como tal, usa um marcador de pontos, pois, como deves calcular, é muito fácil perder os pontos.

3ª dica: No caso de usares fios com mais do que uma cor, não faças peças com muitos pormenores, pois isso vai tornar a peça muito confusa e não se vai notar os detalhes.

4ª dica: guarda SEMPRE os rótulos dos fios que utilizas, para puderes consultar o número da cor, a densidade e o tipo de fio que usaste na peça, sempre que precisares.

5ª dica: Calcula sempre quantos novelos irás precisar para a peça. Às vezes, o autor da peça, indica a quantidade necessária de novelos ou meadas que precisas para fazer a peça, mas se substituíres o fio por outro, calcula quantos novelos irás precisar e certifica-te que trazes todos com as cores escolhidas na altura. Pois se não o fizeres e te aperceberes a meio que vais precisar de mais novelos para acabar a peça, quando os fores comprar, a cor poderá já não ser a mesma (mesmo que o código seja igual).

É possível usar outros tipos de fios e agulhas diferentes do que as que estão recomendadas na peça?

A resposta é sim. Mas tens de ter em atenção a cinco aspectos: a densidade ideal do tecido, o peso, o tipo e a textura do fio e o tamanho da peça. A maioria dessa informação está contida nos rótulos que vêm com os novelos (pois agora estás a ver o porquê da 4ª dica, não é?)

agulhas e fios no crochet

Densidade ideal do tecido: encontra-se mencionado no rótulo e corresponde ao quadradinho com duas agulhas cruzadas no centro. Isto quer dizer que, numa peça com 10 cm de largura e 10 cm de altura, faz-se x malhas e x carreiras, respectivamente (no caso da imagem acima é 21 malhas e 29 carreiras). Esta informação é útil quando fores calcular a quantidade de novelos ou meadas que necessitas para a peça. No site da Rosa Pomar ensina-te como podes fazer esse calculo, aqui

Peso e espessura do novelo/meada: Se substituíres um fio por outro, certifica-te que têm o mesmo peso e a mesma espessura. Mas se quiseres aumentar ou diminuir a peça, podes usar uma linha mais grossa ou mais fina. Podes consultar o peso também no rótulo.

Tipo de fio: como viste a cima, há imensos tipos de fios derivados de fibras diferentes. Se usares um tipo de fio diferente do outro, a peça também irá ser diferente.

Textura: a textura também influencia o aspecto da peça. Quanto mais torcido o fio for, mais definido será o ponto e consequentemente a peça será mais fina. Quanto menos torcido, menos se vê o ponto e mais felpuda será a peça.

Mais um dica sobre os fios, se quiseres substituir algum fio antes de comprar ou ir ver algum numa loja, podes consultar o site YarnSub que te dá toda a informação que precisas sobre o fio. Está é em inglês.

Resumindo e Baralhando…

Podes fazer uma peça com qualquer tipo de agulhas e fios que te apetecer no crochet? Poder podes, mas não será a mesma coisa.

Se és iniciante apenas tens de ter atenção numa coisa. Trabalha com uma agulha confortável e um fio simples e sem complicações.

E és isto que te tenho a dizer sobre agulhas e fios no crochet para iniciantes. Espero que tenhas gostado e que este artigo te tenha sido muito útil.

Tens Pinterest? Então, guarda a imagem abaixo para puderes recordar de tudo o que um iniciante deve saber sobre agulhas e fios no crochet.

agulhas e fios no crochet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *